ARQUIDIOCESE
de Pouso Alegre

Paróquias da Arquidiocese têm motivos especiais para celebrar o 8 de dezembro - por Pe. Andrey Nicioli



Foto: Mariana Oliveira

A Paróquias São José Operário, de Itajubá, e Nossa Senhora do Carmo, de Borda da Mata, têm motivos mais que especiais para celebrar a festa da Imaculada Conceição. Em Itajubá, os paroquianos celebraram os 59 anos de fundação da Paróquia. Fundada em 8 de dezembro de 1958, a Paróquia São José Operário teve como seu primeiro pároco o padre Generoso (in memorian). Na missa desta sexta-feira, fiéis das 14 comunidades puderam elevar seus agradecimentos pelo trabalho de evangelização realzado naquela porção do Povo de Deus. A missa foi presidida pelo padre João Batista Neto e concelebrada pelo padre Thiago Raymundo, elém de contar com a participação do Diácono Alberto. 

Já em Borda da Mata, o dia também foi de festa, pois se celebrou os 12 anos de elevação da Igreja Matriz à Basílica Menor e também fez memória de Monsenhor Pedro Cintra, que se estivesse vivo, estaria celebrando 80 anos de vida presbiteral. A missa solene foi celebrada às 19h, tendo sido presidida pelo Arcebispo Emérito da Arquidiocese de Pouso Alegre, Dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho - Opraem., e concelebrada pelo pároco e reitor, padre José Setembrino de Melo, e pelos vigários, padre Andrey Nicioli e padre Antônio Cláudio. 

Como homenagem ao Monsenhor Pedro Cintra, uma procissão saiu do cemitério, onde ele está enterrado, e foi até a Basílica. No trajeto sua vida e feitos foram sendo recordados. 

O lançamento da pedra fundamental da Basílica de Nossa Senhora do Carmo se deu no dia 16 de julho de 1951. E a construção se deu em tempo recorde. A Igreja foi sagrada no dia 15 de julho de 1958, por seu filho mais ilustre, o Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, Dom João Rezende Costa. Foram sete anos de muito trabalho e empenho de toda a população. 

Os primeiros passos para elevação à Basílica se deram com o então padre Edson Oriollo, hoje bispo auxiliar de Belo Horizonte. O Decreto de instituição de Basílica foi dado pelo Papa Bento XVI, datado de 16 de novembro de 2005. 

Entre os dias 29 de novembro e 07 de dezembro, uma novena foi realizada na Paróquia para a festa de instalação da Sacrossanta Basílica de Nossa Senhora do Carmo. Uma data inesquecível: 08 de dezembro de 2005! A cerimônia foi presidida pelo então Arcebispo Metropolitano, Dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho – Opraem., que teve delegação Pontifícia para isso. 

A Paróquia São José Operáio

 

Assim como ocorre em muitas casas de operários, a segunda paróquia de Itajubá começou com dependências humildes e foi ampliada de maneira gradual, acompanhando o crescimento de sua "família". Erigida canonicamente em 1958, a princípio contava apenas com a Igreja Matriz e duas salas de catequese e reuniões, situadas no andar superior à sacristia. 

A primeira casa paroquial seria inaugurada somente em 1966, depois de algumas paralisações da obra por falta de recursos. A necessidade de um espaço para eventos maiories foi suprida em 1978, quando concluiu-se o prédio do Salão Paroquial. As duas construções aconteceram durante o paroquiato do Monsenhor Vicente Pereira Gomes (1965 a 1980), que deu início aos grupos de jovens, embriões das futuras pastorais. 

Mesmo com novas instalações, a paróquia ainda carecia de salas que abrigassem pastorais e movimentos e de uma área para retiros e encontros de formação. Todavia, essas deficiências desapareceram quase simultaneamente, em agosto de 1995, com a construção de um novo prédio ao lado do salão paroquial e a aquisição do sítio em que passaria a funcionar, em 1997, o Centro Pastoral São José Operário. À época, era pároco o Monsenhor José Eugênio da Fonseca (1990 a 2005). 

 

 

 

 

Publicado no dia 09/12/2017