ARQUIDIOCESE
de Pouso Alegre

Dom Majella participa de encontro com bispos referenciais da Educação e Cultura - por Pe. Andrey Nicioli


O Arcebispo Metropolitano de Pouso Alegre, Dom José Luiz Majella Delgado - C.Ss.R., participou entre os dias 21 e 22 de setembro de um encontro representantes dos regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para Comissão Cultura, Educação e Universidades. O encontro ocorreu em Brasília (DF), no Instituto São Boa Ventura, e contou 16 participantes de diferentes lugares do país, membros da comissão e bispos referenciais. 

Primeiro dia

Na primeira parte da manhã de quinta-feira (21), ocorreu uma palestra do Dr. Ricardo Mariz, professor da Universidade Católica de Brasília e assessor da União Marista do Brasil. A reflexão concentrou-se nos desafios e nas perspectivas da atuação da Igreja no âmbito da educação no Brasil de hoje. Dois dos grandes desafios mencionados pelo expositor são a necessidade de colaboração/cooperação da educação católica com a educação pública e a superação de um contexto educacional polarizado por pautas individuais, que esvaziam a ideia do bem comum.

Já na segunda parte da manhã, esteve no encontro o Prof. Ir. Paulo Fossatti, reitor da Universidade La Salle, em Canoas – RS, e presidente da Associação Nacional das Escolas Católicas (ANEC). O expositor apresentou o organismo, que está comemorando dez anos de criação, o seu processo de fundação e os escritórios estaduais. Na oportunidade, explicou aos participantes os eixos que norteiam o trabalho do organismo, a saber, acadêmico, pastoral, político, institucional e a gestão. Entre outras coisas, o presidente do organismo destacou a importância da caminhada conjunta da ANEC com a CNBB e a CRB. Acerca disto, Dom João Justino, ressaltou que “a criação da ANEC, há dez anos atrás, a partir da reunião de outros organismos existentes, foi fruto de muito diálogo, com especial apoio da CNBB, no seu intuito de acompanhar pastoralmente a educação católica no país”.

Na parte da tarde foi apresentado um panorama da presença da Igreja no âmbito educativo, cultural/empresarial e universitário nas macrorregiões do país e nos regionais da CNBB. Junto a isto, foram discutidos os diferentes processos de articulação dos setores da comissão no país. Este panorama foi complementado por uma breve avaliação dos setores da comissão no biênio 2015.2 e 2017.1. A análise foi feita pelo Pe. Danilo Pinto, assessor do Setor Universidades, Prof Josimar Azevedo, assessores do Setor de Cultura, Sr. Lúcio Flávio, executivo da Associação dos Dirigentes Cristãos de Empresas, e D. Júlio Akamine, bispo referencial do Setor de Educação. Na sequência, podem ser acompanhados elementos deste panorama e análise.

No âmbito empresarial, foi destacada a consolidação dos projetos Empresa com Valores e Grupo de Formação e Vivência. Estes projetos se desenovelam em outras atividades, a saber, Empreendedorismo Cristão e Juventude, Diálogos Ambientais, Diálogo entre bispos e empresários, Retiro de Empresários, além da participação no Encontro Internacional da UNIAPAC.

Foi visto, por sua vez, que o Setor de Educação é organizado, a partir das cinco grandes regiões do país. Ao longo destes dois anos, o setor assumiu a grande tarefa de elaboração do Estudo para as Diretrizes Nacionais da Pastoral da Educação no Brasil. O trabalho foi iniciado, no quadriênio anterior, no ano de 2013, e foi publicado no ano de 2016. Neste biênio, também houveram parcerias do setor com políticas públicas nacionais, como o programa Mobilização Social do Brasil pela Educação. Outro destaque do setor foi a realização do XVIII Encontro Nacional da Pastoral da Educação, em outubro do mesmo ano. Em 2017.1 foi realizado um curso de Pós Graduação em Past. da Educação e Past. Escolar, na modalidade EaD. O expositor recordou que o ano de 2017 foi reservado para a realização dos Encontros Regionais da Past. da Educação, que já aconteceram nos regionais Sul e no Centro Oeste.

No Setor de Cultura, ganhou relevo a Pós-graduação em Projetos Culturais com Ênfase em Pastoral da Cultura, o III Fórum Brasileiro de Cultura, realizado em Colatina –ES, o Átrio dos Gentios, feito em parceria com a PUC-PR, e o lançamento do Caminho Religioso da Estrada Real (CRER) e do projeto Santuário Digital. O Prof. Josimar Azevedo destacou a criação da Comissão Episcopal Pastoral para os Bens Culturais da Igreja no Brasil, recordando que, enquanto não havia a comissão, o Setor de Cultura atuava de modo supletivo desenvolvendo ações no campo dos bens culturais.

No Setor Universidades, foi destacada a construção do tecido da ação evangelizadora nos regionais, a partir das pastorais universitárias e movimentos eclesiais, presente nas igrejas particulares e Instituições de Ensino Superior (IES). Até o presente momento, foram iniciados o processo de articulação em dez dos dezoito regionais da CNBB. Ao todo, foram realizados 11 projetos formativos, na modalidade de extensão universitária, totalizando 188 h/a, num público de 1053 coordenadores regionais, diocesanos e de IES. Para o assessor, Pe. Danilo Pinto, “o grande desafio no processo de articulação deve-se ao tamanho do país, e, por conseguinte, dos regionais, cuja quantidade de dioceses é semelhante ou maior à quantidade de dioceses presentes em muitas Conferências Episcopais da América Latina. Outro desafio é apresentado pela falta de uma distribuição equânime das IES pelo país, concentrando as IES nos grandes centros”.

O dia foi encerrado com a celebração da Eucaristia, presidida por D. Júlio Akamine, arcebispo de Sorocaba-SP e bispo referencial para o Setor de Educação. Participaram da missa os estudantes do Instituto São Boaventura.

Segundo dia

O segundo dia do Encontro, sexta-feira (22), foi marcado duas atividades: a apresentação das perspectivas e projetos dos setores da comissão para o biênio 2017-2019, e a construção de uma carta dos participantes do encontro ao episcopado brasileiro sobre o tema da educação.

O Setor de Educação promoverá o próximo encontro nacional de Pastoral da Educação, entre 31 de agosto e 02 de setembro de 2018, no Rio de Janeiro – RJ, continuará o curso EAD de Pós Graduação em Past. da Educação e Past. Escolar. Tentará também reforçar a colaboração do Setor de Educação com a ANEC, sobretudo, em vista, da escola pública. O Setor de Educação também pretende a criação de uma equipe de reflexão na área da educação, a partir do grupo de trabalho do livro “Pensando o Brasil: Educação”. Criar uma parceria e envolvimento das universidades católicas nos projetos nacionais.

O Setor Universidades trabalhará nos anos seguintes duas linhas formativas, a visão de homem (2018) e a visão de sociedade (2019). Estas linhas se materializarão nas atividades do Programa Missão País, II Encontro dos Docentes Universitários Católicos e I Congresso Científico de Profissões e Ensino Social da Igreja, II Encontro das Paróquias e Capelanias Universitárias, além da publicação dos subsídios, entre outros. No âmbito da articulação regional, estão previstos para 2017, os regionais NE1, NE4, N1 e O1; para 2018, os regionais O2, NE5 e NO e para 2019.1, os regionais N3 e CO, além dos congressos regionais que teremos em 2018.

Estas reflexões complementaram o trabalho feito pelo Setor de Cultura e a seção do Empresariado Cristão que, na tarde de ontem, apresentaram a perspectiva para o próximo biênio.

O Setor de Cultura promoverá o IV Fórum Brasileiro de Cultura, em Aparecida – SP, em outubro de 2018, o Prêmio de Obra Literária, em 2018, o Átrio dos Gentios, numa parceria com as Universidades Católicas, em 2019, e buscará fortalecer o Caminho Religioso da Estrada Real – CRER. Além disso, ainda neste biênio, serão publicados outros textos na coleção Pastoral da Cultura. Para o Prof Josimar Azevedo, “os caminhos religiosos são um contexto privilegiado para integrar os atores e os protagonistas da ação evangelizadora no mundo da cultura”.

Também, fez parte deste dia a construção da carta aos bispos com alguns apelos, no atual cenário da educação. O texto foi escrito pelos membros da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação, os bispos referenciais dos Regionais e assessores da CNBB. A carta que sairá nos próximos dias reflete sobre as Bases Nacionais Curriculares Comuns, a polarização das pautas no contexto da educação, a necessidade de reaproximação das escolas públicas, e de apoio às escolas católicas diante das exigências de mercado e grupos educacionais competitivos.

Para D. João Justino, arcebispo coadjutor de Montes Claros e presidente da comissão, “um encontro como esse é uma oportunidade de nos reabastecermos. Aqui, aparecem inspirações. Alguém faz uma pergunta e esta pergunta faz surgir percepções novas da ação evangelizadora no campo da educação e da cultura no país”. Para o próximo ano, acontecerá entre os dias 20 e 21 de setembro de 2018, em Brasília, um encontro com bispos e representantes de toda a comissão, incluindo, também, o setor de ensino religioso, que terá a sua reunião nos dias 26 e 27 de outubro, deste ano, em Brasília.

 

Informações sobre a comissão, acesse: www.universidadescnbb.com

 

 

 

 

Publicado no dia 23/09/2017